Microbiota e infertilidade: a importância do microbioma na fertilidade feminina - Microbiota Care
Telefone

+337-751-7890

Correio eletrónico

[email protected]

Horário de funcionamento

Seg - Sex: 7AM - 7PM

Compreender o microbioma

O microbioma refere-se a todos os microrganismos que vivem num ambiente específico, como a nossa pele, intestinos ou trato reprodutivo. Estes microrganismos incluem bactérias, vírus, fungos e outros organismos unicelulares. No contexto da saúde humana, o microbioma desempenha um papel crucial em vários processos biológicos:

  • Digestão dos alimentos
  • Desenvolvimento imunitário
  • Regulação do humor
  • Prevenção de certas doenças crónicas (obesidade, diabetes)
  • Funcionamento do sistema nervoso central

Avanços nas técnicas genéticas

Os recentes avanços nas técnicas genéticas permitiram aos investigadores estudar mais pormenorizadamente a composição do microbioma e o seu impacto na nossa saúde. Em particular, a sequenciação do ADN permitiu uma melhor compreensão da diversidade microbiana presente em diferentes ambientes corporais. Este avanço tecnológico abriu novas perspectivas para o estudo do papel do microbioma em diversas patologias:

  • Má digestão e má absorção
  • Inflamação intestinal (doença celíaca, doença inflamatória crónica)
  • Infecções (vaginose bacteriana, infecções do trato urinário)
  • Problemas de fertilidade na mulher
  • Perturbações do comportamento e do humor (depressão, autismo)

O microbiota do sistema reprodutor feminino

Nas mulheres, o microbiota vaginal e endometrial desempenha um papel essencial na sua saúde reprodutiva. Um desequilíbrio no microbioma pode afetar negativamente a fertilidade, aumentando o risco de uma implantação embrionária falhada ou de aborto espontâneo recorrente. Estudos demonstraram que certas estirpes bacterianas podem ajudar ou dificultar a conceção e a manutenção de uma gravidez:

  • Lactobacilos Uma espécie benéfica que ajuda a manter um pH ácido na vagina para prevenir infecções e promover a fertilidade.
  • Gardnerella vaginalis, Mobiluncus spp., Atopobium vaginae Vaginose bacteriana: espécies associadas à vaginose bacteriana, uma condição que aumenta o risco de infecções do trato genital superior e complicações durante a gravidez.

Investigação do Instituto Bernabeu

O Instituto Bernabeu levou a cabo uma série de projectos de investigação para explorar a relação entre o microbioma vaginal e endometrial e o sucesso da gravidez. O seu trabalho destacou a importância de um microbiota corretamente equilibrado para garantir uma implantação embrionária bem sucedida e uma gravidez saudável:

  • Identificação de bactérias benéficas para a saúde reprodutiva
  • Deteção precoce de desequilíbrios do microbiota que podem afetar a fertilidade
  • Desenvolvimento de tratamentos personalizados para restaurar o equilíbrio ótimo do microbiota em mulheres que sofrem de problemas de fertilidade

Abordagem não invasiva para analisar o microbioma vaginal

Uma abordagem não invasiva é a análise do microbioma vaginal, que constitui o método privilegiado para melhorar as hipóteses de reprodução das mulheres com problemas ligados a um desequilíbrio do microbiota. Ao identificar com precisão as estirpes bacterianas presentes neste ambiente específico, é possível intervir eficazmente para restabelecer um equilíbrio favorável à fertilidade:

  1. Amostra de esfregaço vaginal
  2. Análise genética dos microrganismos presentes na amostra (frequentemente utilizando a sequenciação de nova geração)
  3. Interpretação dos resultados com base nas proporções relativas das diferentes espécies bacterianas
  4. Sugestão de tratamentos adequados para restabelecer um microbiota equilibrado (probióticos, antibióticos específicos, alterações do estilo de vida)

"A ligação entre o microbiota vaginal e o endométrio é essencial para compreender certos casos de fracasso recorrente durante as tentativas de reprodução.

- Dra. Andrea Bernabeu

Ver também:  Microbiota e tiroide: a ligação essencial para a saúde geral

Artigos recomendados

pt_PTPortuguese